A animação, talvez, seja mais importante para o Giramundo do que o próprio boneco. Todas as formas de marionetes servem ao propósito de produzir imagens em movimento, por isso, a matéria de trabalho do marionetista ao fundo é a criação de uma linguagem cinética e o boneco é um dos seus intrumentos para isso.

A animação é o fim, o boneco é o meio. O Giramundo lida com a ideia de animação desde o seu surgimento, como o próprio Álvaro Apocalypse indicou, ao relembrar que sua decisão de construir bonecos surgiu da dificuldade técnica e econômica de se produzir desenho animado, seu verdadeiro desejo.

A mistura de teatro de bonecos e video animações é desenvolvida nas montagens à partir dos anos 2000 e o stop motion se consolida no Giramundo como um campo fundamental da produção criativa do grupo.